Discurso de Tomada de Posse dos Órgãos Sociais da Associação de Estudantes da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Senhores Sub-directores da FLUL,

Senhor Director Executivo da FLUL,

Senhor Presidente da Comissão Eleitoral,

Caros Colegas,

Obrigada a todos por terem aceite o convite e estarem presentes na Tomada de Posse dos novos Órgãos Sociais da Associação de Estudantes da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (AEFLUL).

Antes de mais, queremos deixar claro que consideramos uma grande honra representar todos os estudantes da nossa Instituição. Salientamos: todos os estudantes.

Sabemos que temos uma responsabilidade enorme: a Associação de Estudantes representa cada um dos mais de 4000 alunos desta Faculdade, uma pluralidade de mundividências e nacionalidades, de posições políticas e opções estéticas, mesmo de condições económicas. Somos praxantes e não praxantes, desportistas e sedentários, adeptos do cinema e do teatro, amantes deste ou daquele estilo musical, mas somos todos estudantes da FLUL e todos seremos representados por esta Associação de Estudantes.

Apesar de a Cerimónia de Tomada de Posse ser hoje, já temos dois meses de trabalho cumpridos e esperamos brevemente dar-vos boas notícias. É nosso objectivo cumprir todos os compromissos assumidos durante a campanha eleitoral. Sabíamos – e sabemos agora melhor – que não seria fácil e que o caminho seria árduo; contudo, trabalhámos, trabalhamos e trabalharemos, sempre em prol dos estudantes da Faculdade de Letras.

O interlocutor natural da Associação de Estudantes é a Direcção da FLUL. Queremos deixar clara a nossa vontade de trabalhar em conjunto com a Direcção da Faculdade, num espírito de colaboração leal e, assim, contribuir para a implementação de soluções para os problemas de todos os estudantes, aqueles que representamos.

Poderão contar sempre connosco para a defesa dos vossos interesses: as portas da Associação de Estudantes estarão sempre abertas. Nos últimos anos temos constatado um forte desinvestimento – e poder-se-á dizer desinteresse – na cultura e os apoios são cada vez mais escassos; deve, então, partir de nós, os estudantes, a criação de novos projectos que fomentem e reactivem o gosto pela cultura. Uma Associação de Estudantes deve sempre apoiar os alunos, e reiteramos: é para isso que aqui estamos. Temos todo o interesse em apoiar os vossos projectos seja em Núcleos da Associação ou fora deles. Como já referimos, num futuro próximo, iremos apresentar-vos projectos, e gostaríamos que neles participassem activamente; neste sentido, convidamos todos os alunos a apresentarem-nos as suas propostas.

Outro ponto importante, e no qual a AEFLUL tem de participar activamente, é o processo de discussão da proposta de novo Regulamento Geral de Avaliação: anunciamos, por isso, que vamos marcar uma Reunião Geral de Alunos para ouvirmos todos os estudantes e enviarmos, formalmente, as nossas propostas. É inegável que o Regulamento Geral de Avaliação tem consequências directas no dia-a-dia de todos os estudantes da nossa Instituição e no sucesso do seu percurso formativo. É, assim, indispensável a participação de todos, expressando assim a nossa vontade sobre aquilo que será o nosso regulamento, a nossa avaliação, a nossa vida académica.

Desejamos também deixar uma pequena nota acerca do percurso que efectuámos nos últimos dois meses. Para nós, fundamentalmente, foi um período de integração e aprendizagem. Contactámos com diversas entidades externas e internas, com professores e com alunos. Trabalhámos – e continuaremos a trabalhar – tendo em vista o cumprimento da nossa missão: servir os alunos da Faculdade. É também digno de nota que essa aprendizagem teria sido muito mais árdua sem a ajuda preciosa da nossa secretária, Odete Teixeira, que está aqui presente. É, sem dúvida, um dos alicerces desta Associação de Estudantes, e sei que falo em nome de todos quando digo: Obrigada por todo o apoio!

Para finalizar, sabemos que a caminhada é longa, e que o futuro tem de ser conquistado; mas reiteramos o nosso compromisso: colocaremos, antes e acima de tudo, os interesses de todos os estudantes desta nossa mui nobre instituição.

Queremos pisar novos caminhos, navegar por mares nunca dantes navegados. Como outrora disse Rómulo Carvalho: “Sempre que o homem sonha / O mundo pula e avança”.

Sonhem connosco! Contem connosco! Obrigada